23 de jun de 2011

Monótono

Mesma roupa,
Mesmo penteado,
Mesma maquiagem.


Mesma pressa,
Mesmo carro,
Mesma festa.


Mesmos amigos,
Mesmas músicas,
Mesma tentativa
De fazer tudo ser diferente.

12 de jun de 2011

Domingo, 12/06

Hoje é dia dos namorados! Aê! Parabéns para quem tem um! Porque eu não tenho. 
Em homenagem a quem tem, eu vou postar uma fic que eu escrevi super apaixonadinha. Espero que gostem.
Se chama Don't Forget About Me


"   Naquela festa, o que não faltava era gente. Replicas em tamanhos reais de personagens. Uma festa a fantasia, que surpresa!   E estava eu, do lado da mesa de comidas sem a Stacy para conversar. 
Maldito Ryan, por que roubou a minha melhor amiga?
   Eis que vejo a melhor fantasia ali. Quem diria um Jonas Brother nessa festa, eim? Ele estava de terno, imitando algum seilá qual personagem, segurando um copo na mão e com a outra, gesticulava tentando conversar com os amigos dele. E finalmente ele me olha...
Eu, vestida de Bela, o chamo para perto da piscina, um lugar que ninguém de fora poderia nos ver. Ele, de roupa elegante, me segue até aquele lugar.
   Então, ele pega com as suas mãos quentes, as minhas mãos frias de nervosismo, e me olha no fundo dos olhos. Ah! Seus olhos castanhos penetrantes... Começou a dizer alguma coisa, mas não ouvi, por simplesmente estar hipnotizada. A única coisa que ouvi foi uma pergunta que soou como um sussurro proposital:
-Quer namorar comigo, Demi?- então meus braços estremecem, meus lábios secam, meu coração bate cada vez mais rápido, ajeito a franja e finalmente respondo com um largo sorriso no rosto e um tom de voz quase igual a dele:
-É claro, Joe!
Ele me olhou nos olhos, e depois o fechou-o, senti seus lábios quentes nos meus, e suas mãos largaram as minhas e subiram até a minha nuca, o que me arrepiou inteira e me deixou mais nervosa ainda. Então ele me diz as palavras que ele queria ouvir de mim:
-Diga que não irá me esquecer, nunca irá se esquecer de nós.
-Eu nunca irei te esquecer. Nunca."

10 de jun de 2011

Sábado, 11/06

Como sempre, eu começo escrevendo o dia da semana e a data, e então eu percebi que a data de hoje é a mesma data ao contrário do melhor dia da minha vida com uma das minhas BFFs:
   Sim, foi o show dos Jonas! Conforme a minha memória, esse foi o meu melhor dia da minha vida. O segundo  foi a minha festa de aniversário de 14 anos! 
   E sim, eu só criei esse post porque eu lembrei dessa data TÃO especial para mim, porque sim, eu também chorei no dia que se completaram seis meses de tanta alegria, e sim, eu estava com a minha irmãzinha Jonas, a Francyisca Fylomena Jonas <3 a Bia.
   Então eu dedico esse post à ela, porque sim, eu amo muito ela e ela e sim, ela é muito diva.

I♥Bia Jonas beijos, 

Mah Jonas

Sábado, 11/06

Cheguei em casa naquele dia e a escuridão dominava o lugar. Dava para notar. O que havia de errado? 
-Acabou a energia- Minha mãe disse quando eu a perguntei sobre o que havia acontecido.- Seu pai disse que acabou hoje a tarde quando chegou em casa.
-Ah...-eu estava sem graça
   Eram oito horas da noite e ainda ninguém havia jantado e meu pai preparava o jantar naquela escuridão só à luz de lanternas de Led.
-Não achei as velas, sabe onde estão? -Ele me perguntou enquanto eu passava pela porta da cozinha.
-Sim, no armário, não estão?
-Eu já procurei e não achei..tente você.
-Tudo bem, pai.
   Abri o armário do quarto e fui procurar em meio a caixas de celulares antigos e caixas de câmeras fotográficas não vendidas que se acumularam com o tempo.
-Não sei se ainda estão aqui, mas da última vez que eu vi estavam.- Disse, vasculhando prateleira por prateleira.
-Sim, eu sei, eu também as vi.- ele me disse.-Vou terminar de fazer o jantar e você fica procurando, está bem?
-Sim, pai.
   Retirei a maioria das tralhas de dentro daquela porta e consegui finalmente achar as velhas velas ali.
-Pai, achei, estão aqui- eu disse, segurando o pacote e mostrando para ele.
   Acendemos algumas e as espalhamos pela casa, mesmo sabendo que com a lanterna a visão fica bem melhor. 
-Não quero gastar toda a bateria- meu pai dizia quando eu o perguntava se nós não podíamos apenas usar as lanternas ao invés das velas.
   O que fazer naquele mundo antigo? Esperar até o jantar e ir dormir, não é?
   Foi o que fiz, esperei até o jantar: linguiça com arroz. Depois fui me juntar a meus pais na cama deles.
   Estava muito frio, e as cobertas aqueciam as minhas mãos quase congeladas. Nenhuma previsão de volta da energia.
   Saí da cama, escovei meus dentes e deitei na minha cama apenas com a luz da vela quase acabando e comecei a olhar o teto, sem o que fazer naquela noite gélida e estranha.
   Com insônia, comecei a folhear meu livro em busca de coisa nova para ler. Não havia luzes além da vela ali. Peguei uma lanterna. 
   Com a lanterna sob meu queixo e as páginas na frente do meu rosto, comecei a ler e logo comecei a sentir os efeitos que a leitura a mim traziam. Sono. Fechei o livro, com um assopro apaguei a vela e logo, apaguei a lanterna. Adormeci em meio a escuridão.
   Com o sono leve, acabei acordando enquanto meus pais se arrumavam para ir trabalhar, tentei dormir de volta e não consegui. Passado um tempo, resolvi pensar em outra questão: como eu iria tomar banho naquela manhã gelada? Então pensei em várias coisas antes de resolver aquecer a água e tomar aquele tradicional banho de bacia. Tomei coragem e fui.
   Eram umas sete e meia da manhã e meu cabelo estava sendo enxaguado com água gelada e meu corpo banhado pela água morna. 
   Oito horas da manhã e eu estava tomando café da manhã com a minha empregada.
-Oh! A energia voltou!!- exclamei quando um pico de força veio, mas logo voltou.-Ah...acabou...
-Quando eu cheguei tinham uns moços no prédio da frente concertando a eletricidade..-ela disse
   Eram quase oito e quinze quando eu estava no meu quarto arrumando as minhas coisas para a escola e vejo outro pico comum que ia e vinha como sempre. Mas dessa vez ele não voltou como das outras vezes. Estava estável por aquele momento, e aquele momento outro e aquele outro momento também.
-Ótimo, não vai cair mais! Tomei banho frio para nada!
   Logo a vam chegou e eu fui para a Ribeirânia ter a aula de inglês de toda sexta-feira sabendo que quando voltasse á noite não precisaria reviver o passado de novo.

(Aconteceu da quinta-feira para a sexta-feira)

6 de jun de 2011

Segunda, 06/06

Então, gente! Hoje eu fui desafiada pela Cami do blog Just a Fearless para sublinhar umas coisinhas nas quais eu já fiz, legal não é? Haha! Eu digo que vou fazer isso com a maior sinceridade possível, vou tentar né? Mas eu não sou mentirosa, eim?




Sublinhe as coisas que você já fez.
  1. Pagar uma bebida aos amigos.
  2. Pegar num tubarão.
  3. Dizer “eu te amo” sentindo amor de verdade.
  4. Abraçar uma árvore.
  5. Achar que vai morrer.
  6. Ficar acordado a noite inteira e ver o nascer do sol.
  7. Não dormir por 24hrs.
  8. Cultivar e comer os teus próprios vegetais.
  9. Dormir sob as estrelas.
  10. Mudar a fralda de uma criança.
  11. Ver uma estrela cadente.
  12. Ficar embriagado.
  13. Doar coisas pra caridade.
  14. Olhar para o céu e achar o cruzeiro do sul.
  15. Ter um ataque de riso na pior altura possível.
  16. Fazer uma luta de comida.
  17. Apostar e perder.
  18. Convidar um estranho para sair.
  19. Fazer guerrinha de papel.
  20. Gritar o mais alto que puder.
  21. Pegar num cordeiro.
  22. Andar de montanha russa.
  23. Dançar como um louco e não se preocupar se estão olhando.
  24. Falar com sotaque por um dia inteiro.
  25. Estar mesmo feliz com a tua vida.
  26. Ter dois hard drives para o computador.
  27. Conhecer o teu país.
  28. Cuidar de alguém embriagado.
  29. Ter amigos fantásticos.
  30. Dançar com um estranho.
  31. Roubar uma placa/sinal de trânsito.
  32. Fazer um passeio de noite na praia.
  33. Ficar de coração partido mais tempo do que se esteve realmente apaixonado.
  34. Sentar na mesa de um estranho num restaurante e comer com ele.
  35. Imitar uma vaca.
  36. Fingir que se é um super-herói.
  37. Cantar karaoke.
  38. Mergulhar.
  39. Beijar na chuva.
  40. Brincar na lama.
  41. Brincar na chuva.
  42. Apaixonar-se e não ficar de coração partido.
  43. Visitar locais ancestrais.
  44. Fazer uma arte marcial,
  45. Entrar num filme.
  46. Ser penetra numa festa.
  47. Ficar sem comer 5 dias.
  48. Fazer um bolo sozinho.
  49. Fazer uma tatuagem
  50. Receber flores sem razão.
  51. Representar num palco.
  52. Gravar uma música.
  53. Ter um caso de uma noite.
  54. Guardar um segredo.
  55. Cantar bem alto no carro e não parar quando perceber que tem gente olhando.
  56. Sobreviver a uma doença em que se podia ter morrido.
  57. Perder dinheiro.
  58. Cuidar de alguém com dor de cotovelo.
  59. Fazer uma festa legal.
  60. Partir o coração de alguém.
  61. Colocar um piercing.
  62. Andar de cavalo.
  63. Fazer uma grande cirurgia.
  64. Comer sushi.
  65. Ter uma foto sua no jornal.
  66. Mudar a opinião de alguém sobre alguma coisa em que acreditas profundamente.
  67. Fazer de um inseto um animal de estimação.
  68. Selecionar um autor importante que não trabalhou na escola e lê-lo.
  69. Comunicar com uma pessoa sem partilharem uma língua comum.
  70. Escrever a sua própria linguagem no computador.
  71. Pensar que está vivendo um sonho.
  72. Pintar o cabelo
  73. Ter relação com alguém do mesmo sexo
  74. Comer meleca
  75. Salvar a vida de alguém.




Indicando para 5 blogs:


Eu não conheço mais blogs! O que eu faço agora? Vou só esperar, né?
Um beijo e até o próximo post. Comentem!


4 de jun de 2011

Sábado, 4/06

   Na escola, eu notava alguma coisa diferente na Isabela, ela parecia guardar um segredo, como que em uma festa surpresa. Era dia 18 de maio, dois dias após eu ter feito 14 anos.
   Minhas amigas são sempre as melhores, segunda-feira (dia do meu aniversário) eu vejo, inacreditada, o Dener chamar pelo meu nome, segurando um vaso de lindas flores roxas...mas isso já é outra história.
   Um dia, nervosa, fui perguntar que festa a Isabela planejava, então ela me disse que iria haver uma briga na sala da Mariângela, eu fiquei na dúvida dessa tal 'briga'. Fiquei bem surpresa com essa resposta principalmente depois de receber a notícia de que o ingresso era R$ 20 e que era apenas para a sala 2c e que eu não poderia comparecer àquela 'festa'.
   Fiquei extremamente nervosa, e qualquer coisa que me diziam, eu respondia em provocação aquilo.
   Resolvi ir de penetra, lógico! Logo, coloquei uma roupa de ficar em casa e fui para o lugar, entrando lá, pude ver o Lucas carregando fogos de artifícios e guitarras.
-Você tem alguma para me emprestar?- Disse ele apontando para as guitarras.
-Não, não toco guitarra, só toco violão.-Eu disse, com ar de desprezo.
   Depois disso, vi fogos de artifícios espalhados por todos os lugares. Marcos estava perto de mim e me disse umas coisas que eu não me lembro.
   A noite caía, e eu resolvi entrar naquele quase palácio, era tão grande, que parecia um castelo. Lustres, mesas refinadas, velas, tudo para deixar o ar bem sofisticado.
   De repente, eu vejo a minha mãe, meu pai, meu irmão, minha avó, a Isabela Brunelli e a Isabella Pimentel.
   O que não combinava com tudo aquilo, eu só achei os cantores sertanejos, que contrastavam com o lugar sofisticado.
   Eu vejo a Isabella olhar em minha direção, e começar um parabéns, seguido do salão inteiro, que se virava para mim a essa hora.
   Eu estava morrendo de vergonha, como o habitual, então eu subi a rampa e abracei bem forte a minha avó (a responsável por essa festa ter acontecido) e comecei a chorar.
   Na manhã, senti umas lágrimas quentes escorrendo pelo meu rosto e sendo sugadas pelo meu edredom. nada era real, abracei a Isabela.
Tudo foi apenas um sonho distante, o meu melhor sonho.


(criado dia 18 de maio)

Sábado, 4/06

Então gente, eu reativei esse blog! Ai Meu Deus! Mas como eu sei que ninguém entra, não irão se importar com o que eu digo ou o que eu faço, não é? Eu só vou dizer que esse aqui vai passar a ser o meu diário (antigo http://meuquasediariodebordo.blogspot.com) e que eu vou tentar escrever umas coisinhas pelo menos por semana. Tentativa, ok? Não tenho certeza de que eu vou conseguir manter aqui de novo (pena), eu fiz uma reforma em tudo aqui e acho que ficou até que bom, comparado ao que era antes. Tudo o que eu escrever aqui vai ter alguma relação (é lógico) com a minha vida e com o que eu sinto. Espero que goste,
Beijos
Marina.